Sei que não sei.

Sei que não sei , mas também sei que devia saber . Ando perdida , não sei se em mar se em terra , não me encontro. Habituei-me ao errado que achava certo . E agora , que o certo é mesmo certo eu desejo desesperadamente o errado. Não sou nenhuma miuda como tu me chamas, quer dizer, sou . Mas não no modo como tu pronuncias essa palavra - como se eu fosse apenas mais um ser inferior prestes a aumentar o teu ego . Já fui , já fui durante muito tempo a miuda que tremia quando tu passavas mas agora ? Agora sou apenas a miuda que te ouve a relatar todos os passos que dás ao lado dela. Não os quero ouvir , não me digas , não me peças conselhos. Por favor, isso é tortura e eu ainda não me tornei masoquista . Sinto que me foste roubado , para bem longe de mim e que algo assumiu o que eras para mim. É estranho, acho que foi isto que sempre quis para ti . Tu com um sorriso parvo a falar da tua namorada e super feliz. Não apenas medianamente. Mas agora , que vejo que isso aconteceu apenas por ouviste um conselho meu , sinto-me burra. Quero-te feliz , mas não ao ponto de não reconhecer em ti aquele que me era tanto sem sequer se aperceber. Quero-te de volta , quero o errado e vê-lo como certo. Mas sei que não vais voltar , porque eu não deixo , nem tu o queres. Por isso sorri , sorri com toda a força e vive cada momento que possas ter ao lado dela. Eu , vou manter-me aqui, a ouvir-te relatar tudo o que ela faz ou diz como se nada fosse . Dói , mas como tu dizes , eu sou assim .
publicado por Lébasi às 10:44