Será ?

 

Segreda-me ao ouvido o que sentes . Abre a porta devagar e procura por mim , estamos tão perto . Não tenhas medo , para esse terror já basto eu que nem me consigo quando sinto a tua respiraçao no meu pescoço . Um arrepio percorre-me o corpo de cada vez que o fazes . Estás tão perto , tão perto . Nunca pensei que fosse possivel poder abraçar-te e simplesmente repousar em ti .

 Sou tão pequenina quando o meu pensamento voa para ti . Aquelas borboletas de que falam , eu sinto-as por estranho que pareça . Sorri-o mesmo que ninguém veja , sou incapaz de não o fazer quando recordo a tua voz a balbuciar sobre os momentos marcantes do dia . Recordo com ternura o teu modo de andar , és tão diferente . E por seres tão diferente é que eu quero arriscar . Posso por vezes calar a voz do coração mesmo quando não te tenho junto a mim . Posso proferir o teu nome e dizer-te tudo sem que sequer me oiças . É o que faço a maior parte das vezes . Tenho medo , medo de me magoar novamente . Mas não vou deixar que o medo domine o sentimento que me move . Que me faz sorrir de um modo incontrolável para o professor de filosofia apenas por te ver nele . E tu não entendes , não vês , mas tão pouco não sei se sentes . Eu só quero poder abrir-te os braços e quem sabe o coração. Vou ficar quietinha a observar-te de longe na esperança que decidas caminhar até mim . Quem sabe , talvez o brilhozinho nos olhos que me é reconhecido quando nos cruzamos ou quando alguém fala de ti . Podem defenir o amor como quiserem , a minha defenição terá o teu nome . E sei que se juntarmos todas as pedrinhas , construiremos o nosso castelo . E eu vou esperar por ti , na janela do meu quarto na qual observo todos os dias o nobre nascer do sol . Tal e qual como as donzelas antes esperavam pelo seu cavaleiro , eu espero que me salves numa das tuas visitas tardias . Cada vez mais me perco em ti , cada vez mais anseio pelo teu toque , e cada vez mais , cada vez mais .. me apercebo que estás em mim . Fecha os olhos , sentes ? Tenho medo que isto seja momentaneo , tenho medo de acordar e de perceber que ambos nos fartámos das mesmas brincadeiras , das mesmas conversas , dos mesmo olhares . Mas se assim for , eu quero viver-te . Quero viver o teu toque , o teu sorriso e a tua tristeza até que tenha de te perder . Se ainda te lembras , a opção é nossa .

sinto-me:
publicado por Lébasi às 18:23