Mensagem de texto não enviada

Lembro-me de um trocar de olhares que me acorrentou a ti . Recordo um pequeno sorriso de menina ao descobrir o seu príncipe encantado. Lembro-me da tua inteligência suprema comparada com a minha veia de artista na arte de te responder. Queria cativar-te , não prender-te.  Sorri-o ao ouvir o teu riso no meu pensamento, as tuas cantorias de criança feliz, o teu sorriso que tanto me dizia . Mas no meu báu procura uma tarde em Lisboa, entre carinhos, olhares, ternuras, abraços, medo , timidez, insegurança , amoor . Vejo um beijo pelo qual eu ansiava á muito tempo . Lembro-me de teres saído do comboio com um sorriso estúpido e de eu ter ficado aos pulinhos simplesmente com toda a gente a olhar para mim. Nós não somos como as outras pessoas , não temos necessidade de o ser. Eu não quero sê-lo. Já conheço a tua pessoa á mais de um ano, conheço os teus risos, as tuas manhãs, as tuas noites, os teus amuos, as tuas carências, os teus olhares, os teus abraços - eu sei-te de olhos fechados. Se me tocares sei dizer-te que és tu , não pelo facto de sentir o peso da tua mão, mas pelo teu toque, a maneira como me tocas . Lembro-me da felicida extrema em poder afirmar que te pertenço e que és feliz por sermos um. Lembro-me de quando estás , e quando te vais. Nunca te quis prender , nem tão pouco depender de ti. Eu sei que depender é mau , mas eu não dependo. Sei viver sem ti, sei agir sem ti. Simplesmente, não quero ter de o fazer. Lembro-me de me teres dito no inicio : encara isto como apenas mais uma fase da tua vida.  Se é mais uma fase aproveita-a, vive-a comigo, porque eu posso sorrir sem estares por perto, mas não sorrirei com a mesma sinceridade. Foi contigo que eu descobri a verdadeira felicidade, o sentido num sorriso, a essência de um olhar . Apesar de sermos um , somos dois na ausência do outro. Eu tenho noção disso, apenas não me podes subestimar. Gosto que me mimes, que te preocupes e me protejas. Errei, cometi o meu erro e aprendi com ele. Morreu, passou, cresci. Já não me afecta , vi as coisas por outro prisma e como sempre a razão estava do teu lado. Tenho saudades de ouvir um amo-te vindo do nada , nunca mais o fizeste. Tenho saudades de ser estrabuchada e de chorar a rir. Tenho saudades tuas , mas principalmente de nós. Não é em vão quando digo que te amo, mas já não penso nisso. Já deixo o coração falar, a cabeça não é necessaria neste tipo de assunto. És diferente, és o que eu quero, o que eu amo. E não há nada neste mundo que me faça pensar nisto de outra maneira. Sei que um dia me vais deixar, é a lei da vida. Mas até lá quero aproveitar cada segundo a teu lado. Quero viver a vida da melhor maneira possível, e agora estamos juntos. Somos um, quero rir, chorar, aprender, crescer, amar-te! Quando for velhinha quero contar aos meus netos a história deste grande amor - porque vai ser uma grande história . Não preciso que fiques se quiseres ir embora, não preciso que profiras palavras sem sentimento. Preciso do meu bú , preciso de o ter comigo. Eu amo-te , e esse simples facto faz-me feliz.

música: bunny
publicado por Lébasi às 21:09