Prisão .

Estou presa no meu próprio mundo . Movimento-me enquanto aparento libertade mas  não consigo libertar-me . Caminho por entre o presente , observo o Mundo no qual me encontro. Sinto o vento a embater no meu corpo enquanto vagueio na rua , e por breves instantes desejo que ele me leve para longe de onde me encontro . Encontro-me agora entre as quatro paredes distintas do meu quarto , todas elas distintas entre si pois todas sabem histórias diferentes. O mundo é nosso -  ainda me recordo de proferir esta frase. Olho-me ao espelho e vejo uma simples adolescente á procura de respostas , respostas que tu não me dás e que eu perdi a força de procurar .

 Saio de casa e esbarro com o meu pecado , escondo-me no pouco espaço da ombreira da porta e rezo para que não me veja mas consigo ouvir os seus passos na minha direcção. E ali me encontro , cabelo apanhado, calças de ganga, tenís da DC e uma camisola enorme cinzenta do meu irmão são a minha distinção naquela rua . O pecado sorriu-me , viu-me , desejou-me . Eu sorri , vi e regressei para dentro do prédio .

 A minha prisão não tem nada que ver contigo , não mereces tal reconhecimento . As grades que me impedem de avançar são de conceitos e padrões por mim defenidos . Não vou cometer o pecado enquanto tu permaneceres em mim . Quero as respostas ás minhas perguntas, quero conseguir existir para além de ti . Tu és livre , comete os teus pecados . Sabes o que isso provoca em mim , tanto que preferes ignorar as minhas perguntas . Diz que não , grita que sim , bate-me, arrasta-me, insulta-me ! Mas responde-me . O mundo nunca foi meu , mas eu sempre soube levá-lo ao meu extremo .

tags:
música: Broken like an angel
publicado por Lébasi às 13:09