Veia de poeta.

"O amor é como a guerra; fácil de começar, e muito difícil de terminar. "

 

Não te posso querer desta maneira. Não posso desejar ter-te a meu lado e ver-te de cada vez que fecho os olhos. Não posso adormecer a pensar em ti e acordar a sorrir por causa das tuas palavras. Não me podes alterar os passos. Não posso deixar que me faças sorrir tantas vezes . Não me podes provocar desta maneira e eu não posso cair em tentação. Não posso querer a tua atenção, o teu mimo e amor . Não posso vestir-me a pensar em agradar-te nem tão pouco ir a um sitio na esperança que tu estejas por lá . Não posso ter ciumes das raparigas que te rodeiam . Não posso querer-te para mim da maneira que quero . Não posso acreditar que um dia serás mais do que és . Não me posso deixar dominar pelo teu corpo , muito menos pelos olhares em que me prendes . Não posso sonhar contigo . Não posso sentir segurança . Não posso querer beijar-te e demonstrar-te o que sinto. Não posso , não me deixes . Não me iludas .

 

E eu quero-te desta maneira. E eu quero estar nos teus braços. E eu quero ouvir o teu riso. E eu quero alterar os meus passos. E eu quero agradar-te. E eu quero cativar-te. E eu quero que sejas meu. E eu quero sorrir . E eu quero adormecer com o teu aconchego. E eu quero sentir segurança. E eu quero que me prendas o olhar. E eu quero sonhar contigo. E eu quero sentir o teu beijo. E eu quero viver . E eu quero ser dominada.

 

Eu não quero sofrer .

tags:
sinto-me: pseudo apaixonada
publicado por Lébasi às 18:05