Quarta-feira , 29 de Abril DE 2009

Okay

Faltei ao teste de Biolgia, não saí da cama.

O que estudei não chega para a nota que preciso.

Portanto, tornei-me em mais uma .

publicado por Lébasi às 11:45
Domingo , 26 de Abril DE 2009

Manhã

  Sente o silêncio. Cala a voz e sente a musica. Cada momento tem a sua melodia, cada passo o seu ritmo, cada sorriso a sua intensidade. Acordo sem qualquer vontade de me levantar. Está escuro, apenas uns raios de luz se observam por entre os buracos presentes no estoro. Fecho os olhos, o édredon parece pesar toneladas. Reviro-me mais que uma vez na cama, abro os olhos e ergo-me desviando o édredon. Olho em meu redor, vejo apenas um reflexo escuro no espelho.

 Caio na cama novamente. Deixo que as dúvidas me percorram. Pergunto-me porque é que o C. me liga somente para proferir “ promete que se me envolver com quem nós sabemos e eventualmente sair magoado, me beijas e eu fico feliz ou me barras e eu percebo o quão estúpido fui por te ter perdido “. Pergunto-me que mais poderia ter feito para que hoje fosse eu no lugar dela e ergo-me de novo antes que o meu sub consciente me responda.

 Subo o estoro e percebo que os raios de luz de antes eram do nascer do sol. Sento-me no chão e abro a janela. Acendo um cigarro e contemplo o alaranjado do céu. Sinto o silêncio, a música completa o momento.

 À beira de um precipício só há uma maneira de andar para a frente: é dar um passo atrás.

publicado por Lébasi às 13:27
Sábado , 25 de Abril DE 2009

Chamada estranha

"Promete que se me envolver com quem nós sabemos e eventualmente sair magoado, me comes e eu fico feliz ou me barras para eu perceber o quão estupido sou por te ter perdido"

publicado por Lébasi às 22:55
Sexta-feira , 24 de Abril DE 2009

...

Perdi-me na minha maturidade, na tentativa de enfrentar a tua partida sem ressentimentos. Mantive-me invicta olhando sempre de relance para ela. Mostrei-te sempre um sorriso que nunca senti, uma indiferença que nunca esteve presente na minha alma. Não podia mostrar-te mais de mim.

 Mas hoje não fui capaz. Hoje reparei em ti e não a tinhas por perto. O meu olhar percorreu cada traço do teu rosto. Olhaste-me ainda que de longe, só nós de novo. Não tínhamos um olhar nosso desde que abandonaste o que costumava ser o nosso mundo. Desviaste e eu também. Escondi-me por entre os corpos que me rodeavam e sussurravam palavras que eu não ouvi. Olhei de novo e fizeste o mesmo. Voltaste a desviar. O teu olhar nunca me mentiu, nem por uma vez que fosse.

 Ela apareceu e tu beijaste-a. E eu não quis olhar, virei costas e caminhei para longe dali saboreando a tua ausência a cada passo. Mas por dentro, implorei ser ela. Implorei poder abraçar-te sem ter de te largar novamente. Dar-te a mão e caminhar a teu lado enquanto contamos estrelas juntos. Implorei silenciosamente, mas as minhas preces de nada serviram.

 Tentei que cada gesto fosse o perfeito, que cada palavra fosse a certa, que cada beijo marcante, cada abraço inesquecível, cada momento único. Dei tudo de mim, apenas não chegou para ti.

 Quero-te feliz, mesmo que me corroa alma.

publicado por Lébasi às 22:02
Quinta-feira , 23 de Abril DE 2009

My hate.

I hate to see you moving away ,

I hate the fact that I can't beg you to stay.

I hate your smile and the way you use to look at me,

I hate you more than everything.

 

I hate the way that you tell me lies,

I hate the tears that you made me cry.

I hate the touch of your hands and way you laugh,

I hate to see you with her and have to put a mask.

 

Why did you paint color when you just see black ?

Why do you made me believe in love and after made my heart crack?

I give you my heart and forget the fear,

In the begin it was sow confuse and now it's so fucking clear.

 

I won't look back one more time,

I'm leaving this world cause you're not mine.

Maybe I regret, maybe fine or maybe I won't

All I know it's I'm leaving this world and if you see me, just don't.

 

And with all this hate all you have to know,

Is that I hate the fact that you made me grow.

 

(aula de inglês)

publicado por Lébasi às 19:15
Quarta-feira , 22 de Abril DE 2009

Pedaço de mim

Não me importa que possuas o corpo dela. Possui-a, faz dela o que o teu corpo desejar e diz-lhe o que o teu coração sentir. Iludia se for esse o teu desejo com promessas de um amor perfeito. Diz-lhe tudo aquilo que qualquer mulher que ouvir que eu vou manter a minha postura. Não me importa.

 Conjugámos cada verbo a seu tempo, vivi tudo o que tinha para viver a teu lado, errei tal como tu erraste , não somos ninguém para congeminar o ideal de perfeição. Mas ela não sou eu. Nem eu posso ser ela. Grita-me agora que não sou nada , que não fui nada e que nunca serei nada. Grita, bate, faz qualquer coisa. 

 Mas lembra-te de a beijares quando eu passo. Recorda-te de mudares de direcção por eu estar a caminhar para o mesmo sitio. Não te esqueças de referir o quão indiferente te sou. Fá-lo com uma voz firme para que ninguém se atreva a duvidar da tua palavra.

 Eu sei a verdade. Eu sei que estiveste apaixonado por mim, o teu olhar nunca me mente ao contrário das tuas palavras. Quando me refiro a ti , não sinto saudade , raiva ou qualquer outro sentimento. És um pedaço de mim. Portanto continua, beija-a, passeia com ela em frente a mim, abraça-a como se o Mundo fosse acabar. Sussura-lhe palavras que eu nem me esforço por ouvir.

 Foste cobarde. Tiveste medo de me amar e substituiste-me. Compreendo isso, mas seria tão mais facil não ter de chegar a essa conclusão . Seria tão mais facil ouvi-lo de ti.

 E quanto a ela, ela sabe que não fui nada. Sabe que o nada que sou já não te afecta. Hoje olhou-me nos olhos, não se ergueu nem nada do que eu espero que um dia faça ( e desejo até). Simplesmente, olhou-me nos olhos durante 2 segundos e eles regressaram ao chão.

 Eu não sou nada, mas sou um nada suficientemente grande para ser  nada para ti e para a prender ao chão quando passa por mim.

 

 

Mensagem:

 

G: ouvi dizer que andas a comentar a minha relação com ela

R: não ando.

G: ainda bem porque se oiço mais alguma coisa vamos ter chatice.

R: hum, ameaça? Tenho mais que fazer do que andar a comentar o teu pseudo relacionamento.

G: estás avisada, intrepreta como quiseres.

R: portanto, se tu em nada te tornaste aprende a nada ser

G: eu nunca fui nada
R: o modo como te iludes fascina-me. lembra-te que são palavras tuas e não minhas

G: tu nunca foste nada

R: a vida é feita de pequenos nadas bombom.

 

Discurso calado: Come-a , fode-a , deseja-a, faz o que bem te apetecer. Ela deu-te em menos de 24 horas algo a que eu me recusei. Sabes porque a escolheste? É mais facil que eu , mais simples que eu e não te conhece do mesmo modo que eu. Portanto, sê feliz com a 2a via porque não tiveste coragem para me percorreres.


 

 

publicado por Lébasi às 19:23
Terça-feira , 21 de Abril DE 2009

.

Não me importa. Hoje gostei de passar por ti . Gostei de passar sem sequer reparares que te encontravas a meu lado com ela . Gostei de olhar para ti enquanto a beijavas. Gostei de medir cada gesto teu . Gostei que me tivesses tentado provocar. Gostei que te tivesses dado ao trabalho de a beijares só para medires a minha reacção. Gostei , e sou sincera quando o digo.

Apercebi-me do quão minusculo és , e do quão ridiculo também.

 

( já escrevo um texto decente , é apenas um desabafo )

publicado por Lébasi às 22:06
Sábado , 18 de Abril DE 2009

...

Já não me compreendes. Já não sabes olhar-me nos olhos ainda que de longe e saber o que penso. Antes sabias. Era bom procurar-te no meio da multidão e ver-te procurar por mim de igual maneira. Dizias estar apaixonado, e eu acreditava em cada palavra tua sem nunca exigir uma prova que fosse.

 Isso mudou. Camuflaste a verdade dizendo que a distância tinha feito com que o sentimento mudasse drasticamente e eu aceitei isso. Podias ter-me dito que tinha aparecido outra pessoa. Podias ter-me contado a verdade e poupado o vazio perfeito ao deparar-me com ela nos teus braços. Não pedia nada mais que a verdade.

 Nada tenho de ti se não o vazio perfeito que deixaste em mim.

 Parece que todos souberem antes de mim, todos olharam para o local que eu não olhei, lançaram-se comentários que eu não percebi. Até que alguém olhou para mim sem saber que palavras usar, vi nos olhos uma inconstância profunda. Penso que não sabia se me havia de abraçar, se dizer algo que me fizesse rir. E eu não vi, eu caminhei ao lado deles, e não vi.

 Agora vejo. Vejo-te mais vezes que o costume e nem sequer procuro por ti. Parece que os nossos caminhos estão sempre cruzados de uma maneira ou de outra. Antes tinha de te perguntar sorrateiramente onde estavas, agora basta-me não procurar por ti para que apareças.

 Toca-la da mesma maneira que me tocavas, os teus beijos devem ter o mesmo sabor e o que mais me magoa é que as tuas palavras são precisamente as mesmas que me deste e que eu guardei ingenuamente. Não procuro vingança, se acreditas verdadeiramente que seria capaz de andar a comentar o que fazes e com quem estás. Não, eu guardo para mim os pensamentos incertos a teu respeito (ela nada me diz).

 Agora quando os nossos olhares se cruzam sou sempre eu a virar costas, sou sempre eu a desviar o olhar não querendo manter acesa uma chama que se extinguiu.

 

“ Se em nada te tornaste, nada serás “

 

E assim é, não chorei por ti de uma maneira inconsolável, ergui-me muito antes de a dor ser amenizada por um qualquer conforto. Não foste um erro nem algo de que me arrependa, foste apenas mais uma lição que eu tive de aprender. Não vou esperar por ti, não tenho de o fazer. Antes bastava um olhar para que me lesses a alma, presumo que tenhas perdido essa capacidade. Deixaste um vazio perfeito. Não me despeço com um adeus , não te quero rever no meu coração. Despeço apenas com um , sê feliz , é assim que te quero .

publicado por Lébasi às 15:22

Revelaçoes

Segunda fiz um piercing .

Dói muito , tenho a lingua inchada mas sem pus e as minhas anginas incharam.

Portanto, estou a morrer :D

publicado por Lébasi às 12:34
Quinta-feira , 16 de Abril DE 2009

A vida é um jogo.

Puro e simples, complexo e inquestionável. Existe um tempo certo para conjugar cada verbo de cada gesto que escolhemos ou não fazer, dar ou receber. Amar é o mais apetecível e talvez o mais conjugado em vão.

 Não me atrevo a trancar o meu coração , ainda me restam muitas jogadas por fazer. Quando os vejo , sinto um vazio em mim , como se a minha alma me fosse roubada durante uma fracção de segundos. Não a critico, não questiono a sua aparencia nem o porquê de ser ela. Reconheço a paixão nos seus olhos, toca-a do mesmo modo que me tocava. Ao olhá-lo nos olhos não procuro mostrar-lhe raiva ou mágoa, não a sinto, procuro apenas a paz de um : está tudo bem.

 E hoje ao ver-te, recordei a calmaria que me dás, a segurança insegura de quem não veio para ficar. Sei que não gostas de mim , sou apenas especial , nada mais . Pintas-me como eu te pinto. Sabes que o meu coração foi magoado e o teu também. Quis abraçar-te e perder-me em ti, mesmo sabendo que não vais ficar para me ver crescer. Quis provar os teus lábios, matar a saudade dos beijos quentes. O teu olhar ainda me cativa , ainda me imobilizas ao apareceres. Obrigado por me teres feito sorrir, mesmo sabendo que não vens para ficar, obrigado por me mostrares o valor que tenho.

 E eu não te vejo durante dias a fio enquanto o vejo a ele todos os dias trocando olhares apaixonados, abraços apertados e beijos com ela. É por isso que gosto tanto de te ver , sabe-me bem saber que te tenho mesmo não me pertencendo.

 A vida é um jogo, puro, simples e inquestionável.

 

publicado por Lébasi às 19:52

mais sobre mim

pesquisar

 

Abril 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
10
12
15
17
19
20
27
28
30

posts recentes

últ. comentários

  • Fumar mata . obrigada pela visita, voltarei bj gr
  • Amiga, não podes fumar é perigoso!!!!
  • Exactamente , amiga.
  • aquilo que tens na mão faz-te tão mal.
  • (: Adorei o teu blog, e gostei especialmente deste...
  • bom post :)
  • Ò medo é natural , até para nos prtegermos , mas ...
  • Eu, por vezes, também não. Amei as tuas palavras. ...
  • Ola',não sei se te lembras de mim...:PPassei so' p...
  • tão gira ;)*

mais comentados

arquivos

tags

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro