Cucu «3

 

Há uns dias perguntaram-me o que era amar . Não pensem que fora alguém mais novo que eu e totalmente inexperiente . Não , muito pelo contrario . Fora apenas um amigo , numa conversa normal . Pela primeira vez , acho que fiquei aterrada com a resposta que lhe deveria dar . Não queria parecer uma criança . Contudo , a resposta que me saiu fora a mais parva de todas . Disse-lhe que amar era depender de quem amamos . Era depender do sorriso , da l á grima . Mal li a minha resposta no ecrã apercebi-me de que amar não era nada disto . Amar não é isto , pelo menos no meu ponto de vista. Ele argumentou e perguntara-me se eu alguma vez tinha amado . Eu respondi que sim , fez-me pensar . Apenas duas perguntas levaram-me a abrir o meu baú de recordações . Levaram-me a ti novamente . Como é que eu sei que te amei ? Talvez não tenha amado . Talvez simplesmente , sempre quis ouvir isso de ti e poder corresponder de igual maneira . Sei que sou infantil , afinal digo isto a qualquer pessoa com quem fale . Tu próprio me acusaste de não passar de uma miúda . Sem qualquer noção do que a vida exige . Sempre quis provar-te que estavas errado . Sempre quis que um dia olhasses para mim e chegasses á conclusão de que sou muito mais do que o que tu pensas . Amei-te ? Talvez não . É pena que só me tenha apercebido disso ontem . Eu não te amei . Eu deixei de viver por ti . Transformei quem era apenas por momentos passados a teu lado . Desde os abraços que me davas , á s vezes em que me pegavas ao colo e me fazias sentir um autentico bebe . Em tão pouco tempo , viciaste-me tanto . Com apenas 15 anos j á imaginava um futuro a teu lado , meu deus . Como sou ingénua . Agora de cada vez que olho para tr á s penso como é que fui capaz de dizer aquelas coisas . De fazer aquelas coisas . De acreditar nas tuas mentiras . Os nossos olhares mostram tudo , mesmo a quem não nos conhece . Há dias em que te olho com ódio . E outros em que simplesmente nao te quero ver . Ainda me dói tanto levar-te no peito .  Eu perdi quem era por ti , perdi o valor próprio do qual nunca devemos abdicar . Quando partiste simplesmente naufraguei , andei á deriva durante tanto tempo . A mínima coisa levava-me a pensar em ti . Admito , custa-me ver-te na escola . De cada vez que te vejo com outra miúda penso para mim . O que é que ela tem que eu não tenho ? Pelos vistos muita coisa , maturidade é uma delas . Hoje , se me voltarem a perguntar se amei alguém já sei a resposta . Amei , mas amei mal .

tags:
sinto-me:
música: Ivete sangalo - não vale mais.
publicado por Lébasi às 17:47