Pedaço de mim

Não me importa que possuas o corpo dela. Possui-a, faz dela o que o teu corpo desejar e diz-lhe o que o teu coração sentir. Iludia se for esse o teu desejo com promessas de um amor perfeito. Diz-lhe tudo aquilo que qualquer mulher que ouvir que eu vou manter a minha postura. Não me importa.

 Conjugámos cada verbo a seu tempo, vivi tudo o que tinha para viver a teu lado, errei tal como tu erraste , não somos ninguém para congeminar o ideal de perfeição. Mas ela não sou eu. Nem eu posso ser ela. Grita-me agora que não sou nada , que não fui nada e que nunca serei nada. Grita, bate, faz qualquer coisa. 

 Mas lembra-te de a beijares quando eu passo. Recorda-te de mudares de direcção por eu estar a caminhar para o mesmo sitio. Não te esqueças de referir o quão indiferente te sou. Fá-lo com uma voz firme para que ninguém se atreva a duvidar da tua palavra.

 Eu sei a verdade. Eu sei que estiveste apaixonado por mim, o teu olhar nunca me mente ao contrário das tuas palavras. Quando me refiro a ti , não sinto saudade , raiva ou qualquer outro sentimento. És um pedaço de mim. Portanto continua, beija-a, passeia com ela em frente a mim, abraça-a como se o Mundo fosse acabar. Sussura-lhe palavras que eu nem me esforço por ouvir.

 Foste cobarde. Tiveste medo de me amar e substituiste-me. Compreendo isso, mas seria tão mais facil não ter de chegar a essa conclusão . Seria tão mais facil ouvi-lo de ti.

 E quanto a ela, ela sabe que não fui nada. Sabe que o nada que sou já não te afecta. Hoje olhou-me nos olhos, não se ergueu nem nada do que eu espero que um dia faça ( e desejo até). Simplesmente, olhou-me nos olhos durante 2 segundos e eles regressaram ao chão.

 Eu não sou nada, mas sou um nada suficientemente grande para ser  nada para ti e para a prender ao chão quando passa por mim.

 

 

Mensagem:

 

G: ouvi dizer que andas a comentar a minha relação com ela

R: não ando.

G: ainda bem porque se oiço mais alguma coisa vamos ter chatice.

R: hum, ameaça? Tenho mais que fazer do que andar a comentar o teu pseudo relacionamento.

G: estás avisada, intrepreta como quiseres.

R: portanto, se tu em nada te tornaste aprende a nada ser

G: eu nunca fui nada
R: o modo como te iludes fascina-me. lembra-te que são palavras tuas e não minhas

G: tu nunca foste nada

R: a vida é feita de pequenos nadas bombom.

 

Discurso calado: Come-a , fode-a , deseja-a, faz o que bem te apetecer. Ela deu-te em menos de 24 horas algo a que eu me recusei. Sabes porque a escolheste? É mais facil que eu , mais simples que eu e não te conhece do mesmo modo que eu. Portanto, sê feliz com a 2a via porque não tiveste coragem para me percorreres.


 

 

publicado por Lébasi às 19:23