Sábado , 24 de Janeiro DE 2009

Tu não és ninguém.

Tu não és ninguém , eu não gosto de ti. Odeio a tua falta de palavras nas nossas conversas e a tua aparente estupidez que se demonstra extremamente inteligente. Não suporto a tua forma de andar e a tua mão no bolso enquanto finges prestar atenção ao que eu digo. Irrita-me que gostes precisamente do mesmo que eu , partilhamos amigos e isso é algo que me faz detestar-te. Tens ar de ser igual a todos os outros , pois afinal é na sombra deles que te escondes. Mas eu não, eu vejo-te . Reconheço a tua ignorância, falta de tacto, imbecilidade e presente mau gosto na tua pessoa . Anseias por quem não te quer mas não tens coragem para arriscar e dizeres o que sentes .Quem és tu? Não és ninguém enquanto optares por não o ser. Esse teu ar irrita-me, esse sorriso maroto que em dás de cada vez que nos cruzamos revolta-me.

 E eu não gosto de ti , não gosto de nada em ti e nem sei porque é que continuo a ansiar por cada cruzamento nosso . Seja de olhares , de sorrisos ou de toques . Não sei . Tu não sabes a minha história , não sabes o que escondo , e o pouco que sabes é o que eu te dou a conhecer.

Um dia destes , por tantos defeitos que tens , ainda te beijo novamente . Não será nada , apenas mais uma coisa a detestar em ti. Já não sei como seria não te detestar . Odeio o facto de demorares a responder ás sms , odeio não dizeres nada e todas as noites te despedires . Odeio todos os factos , odeio porque te quero , mas contudo odeio-te porque não és ele .

tags: ,
publicado por Lébasi às 21:34
Domingo , 09 de Novembro DE 2008

E isto , e aquilo ?

 

 

Entras em casa como se nada fosse . Pousas a mala do portatil , colocas as chaves em cima da sapateira , fechas a porta e eu vou á porta do quarto - não caias no erro de pensares que eu não sabia quem era . Conheço todos os modos de entrar que provêm de vocês, convivo convosco há 15 anos . Quando a mãe entra os cães ladram até que ela vá á cozinha para lhes dar os ossos como recompensa de tanto barulho . Quando o Ricardo entra eles ladram ate ele entrar em casa . Ele grita quando fecha a porta e eles fogem durante breves segundos , mas acabam por ir pedir festas . Quando és tu a entrar eles nem ladram , simplesmente se dirigem á porta á espera de um carinho . Eu limito-me a fazer o mesmo , mas tu não ligas . Segues rumo á sala e eu volto para o meu quarto .

 Levas uma vida a queixar-te que passo a vida agarrada ao computador , que não faço mais nada se não falar ao telemovel e que nunca hei-de crescer . Entras no meu quarto , estás prestes a reclamar pela desarrumaçao constante mas é a minha . Dizes asneiras que eu não quero ouvir , acusas-me de ser irresponsavel e que nunca passamos da mesma merda. Dás meia volta e dirigeste para a cozinha onde as próximas caralhadas se destinam á porcaria que os animais fazem. Chegamos á mesa e tu esperas que eu coma tudo , mas eu não como . Sou esquisita no que toca a comer . Limito-me a gostar de carne branca , sem gorduras e odeio tudo o que seja sangue . A mãe levanta-se da cama , ainda no seu pijama , e senta-se frente ao mano. Eles gritam, discutem , ele grita coisas que nenhuma mãe deve ouvir e ele age como se nada fosse. Sempre me acusaste de ser irresponsavel mas eu magoava a mãe com palavras no meu 7º. ano . Era infantil , limitava-me a descobrir o mundo que me rodeava e a mãe queria trazer-me para o caminho certo - aquele que ela tomava como tal.

 O teu filho tem 19 anos , estuda no Tecnico , provavelmente será um grande engenheiro visto que tem 20's a tudo . O que tu não percebes é que ele nao respeita ninguém , nem mesmo tu - apenas nao se dá ao trabalho de te fazer gritar . Ele precisa que tu estejas do lado dele quando a mae leva as discussoes mais a fundo. Tento falar contigo sobre o que se passa mas tu ignoras-me . Levanto a mesa, arrumo a cozinha , lavo o chão e encosto a porta.

 E tu vais para a sala , beber o teu uisque como se nada se tivesse passado . Caiste na rotina , já aceitas qualquer discussão que provenha da tua familia. Sim , é a tua familia. E eu faço parte dela . Sempre foste um pai ausente  , resolveste entrar na nossa vida por volta dos meus 12  anos . Mas e agora ? A mãe chora por dentro quando não deixa as lágrimas sair , perdeu a sua auto estima e leva os fins de semana na cama .  Usando o teu palavreado - sente-se na merda . O teu filho vive num quarto com 4 paredes , um computador , uma televisao, tudo o que precisa para os quites , as ps's que tu lhe compraste - tudo aquilo que muita gente nao tem . Falta-lhe o respeito que tu não lhe imposeste.

 E eu ? Eu estou no 10º ano , vim para ciencias porque queria que tivesses orgulho em mim mas nem a isso tu te dignaste a dar importancia . E de vez em quando ainda vens com abraços , brincadeiras e entramos na fachada da familia feliz que não somos .

 Eu não sou assim , mas não tenho força para lutar quando toda a gente desistiu. Tenho todos os insultos que me fizeste guardados num lugar que ninguém conhece . São aqueles que quando caio os tomo como verdades absolutas. Vou contar-te um segredo. A mãe é linda , tu é que deixaste a nossa familia chegar a este ponto. Eu sei que o trabalho é importante , mas e nós ? Eu preciso de viver , e não vivo através da nossa familia .

tags: ,
publicado por Lébasi às 17:12

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
16
18
21
22
23
25
26
28
29
30
31

posts recentes

últ. comentários

  • Fumar mata . obrigada pela visita, voltarei bj gr
  • Amiga, não podes fumar é perigoso!!!!
  • Exactamente , amiga.
  • aquilo que tens na mão faz-te tão mal.
  • (: Adorei o teu blog, e gostei especialmente deste...
  • bom post :)
  • Ò medo é natural , até para nos prtegermos , mas ...
  • Eu, por vezes, também não. Amei as tuas palavras. ...
  • Ola',não sei se te lembras de mim...:PPassei so' p...
  • tão gira ;)*

mais comentados

arquivos

tags

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro