Sábado , 28 de Fevereiro DE 2009

Imóvel

Quando apareceste eu protegia-me de ti . O teu sorriso fascinava-me mas eu sabia guardar-me dele. Talvez me devesse ter protegido mais. Alteraste-me os passos, prendeste-me o olhar. Porque é que o fizeste? Nem eu própria compreendo a razão de tudo isto após a nossa conversa de ontem.

 

- Tenho uma questão.

- Coragem.

- Sentes alguma coisa?

- Sinto.

- O quê?

- Gosto de ti ..

- Era só isso que queria saber-

- Hum , e tu sentes? O que é que sentes?

- Sinto.

- E queres revelar ? Nao me zango se nao o quiseres fazer, a serio rita, eu gosto do nosso mundo tal e qual como ele é .

- Sinto-me como se estivesse apaixonada pela primeira vez. É como se tudo tivesse um valor diferente agora.

- Espera.. estás apaixonada? Diz-me rita.

- Não é bem isso, é dificil de explicar ( é evidente que estou mas os homens sao burros )

- Hum , então sente-o para ti, desde que te sintas bem comigo.

- Tu tens tanto medo que eu me apaixone por ti.

- Tenho medo de te magoar.

- Eu sei que dificilmente te apaixonarias por mim.

- Sabes rita, nao sei porque é que é assim mas tou contente que seja, tenho uma armadura rija. Deixa-me fazer-te esquecer o que te atormenta, deixa-me ser o teu momento. Não te preocupes comigo .. um , dois , três!

- Vou preocupar-me sempre deficiente.

- Podes preocupar-te parvinha , mas nao tens de te preocupar a serio . Deixa-me levar-te á lua.

 

Ora portanto, sô Dona ritz abriu os olhos . Não passo de um momento, é tudo o que ele quer que isto seja. Um momento. Não compreendo os beijos, os abraços , os olhares , a troca de passos, as palavras dele. E agora não sei . Não sei se permaneço como estamos e tento conquistá-lo , se me ausento e espero que ele sinta que talvez precise de mim. Eu não o quero perder , e sempre lutei pelo que quero mas não estou pronta para sofrer novamente . Nós temos um Mundo , ninguém sabe de nós e isso torna tudo bem diferente . Mas , eu quando o beijo não quero que seja um momento . Será tão dificil de compreender? Bah , I hate man .

tags:
sinto-me: sem saber
publicado por Lébasi às 10:37
Segunda-feira , 23 de Fevereiro DE 2009

Veia de poeta.

"O amor é como a guerra; fácil de começar, e muito difícil de terminar. "

 

Não te posso querer desta maneira. Não posso desejar ter-te a meu lado e ver-te de cada vez que fecho os olhos. Não posso adormecer a pensar em ti e acordar a sorrir por causa das tuas palavras. Não me podes alterar os passos. Não posso deixar que me faças sorrir tantas vezes . Não me podes provocar desta maneira e eu não posso cair em tentação. Não posso querer a tua atenção, o teu mimo e amor . Não posso vestir-me a pensar em agradar-te nem tão pouco ir a um sitio na esperança que tu estejas por lá . Não posso ter ciumes das raparigas que te rodeiam . Não posso querer-te para mim da maneira que quero . Não posso acreditar que um dia serás mais do que és . Não me posso deixar dominar pelo teu corpo , muito menos pelos olhares em que me prendes . Não posso sonhar contigo . Não posso sentir segurança . Não posso querer beijar-te e demonstrar-te o que sinto. Não posso , não me deixes . Não me iludas .

 

E eu quero-te desta maneira. E eu quero estar nos teus braços. E eu quero ouvir o teu riso. E eu quero alterar os meus passos. E eu quero agradar-te. E eu quero cativar-te. E eu quero que sejas meu. E eu quero sorrir . E eu quero adormecer com o teu aconchego. E eu quero sentir segurança. E eu quero que me prendas o olhar. E eu quero sonhar contigo. E eu quero sentir o teu beijo. E eu quero viver . E eu quero ser dominada.

 

Eu não quero sofrer .

tags:
sinto-me: pseudo apaixonada
publicado por Lébasi às 18:05

Bola de Sabão

' Se o meu instinto fosse possivel estarias agora numa enorme bolha de sabão na qual apenas eu, somente eu e mais ninguém pudesse entrar . Começas-te por dizer-me que estava tudo bem e que não tinha passado de apenas mais uma noitada mas eu permaneço com a sensação de que há algo mais. Por meio de brincadeira resolves contar-me que dormiste com uma rapariga. Magoou-me, mais do que deveria ter magoado mas fui consciente o suficiente para não deixar que o percebesses. A ideia de teres outras raparigas a dançar contigo , a tocarem-te , a trocarem olhares , a seja o que for . Eu tambem já estive nesse papel , e se pudesse seria só meu . Por uma noite , por uma simples noite foram toques , sorrisos , olhares e risos . Lembro-me que nunca dançámos mais de 30 segundos porque eu te temia .

 Tu não me pertences , não és meu namorado , ninguém sabe que eu existo (apesar de eu desconfiar que os teus melhores amigos sabem todos ) és o meu segredo. Não preciso de te exibir, o amor já foi tão desvalorizado que perdeu toda a sua essência.

 Se tu estiveres com alguém nestes dias , eu vou saber . Mesmo que tu não me contes , vai acontecer o mesmo que ontem . Eu acordei já a saber mas nunca querendo acreditar . Vai ser apenas a preparação para a tua viagem de finalistas. Eu sei que são apenas miudas de uma noite , mas magoam . Acabei por te dizer que não tinha gostado , que te queria isolar da populaçao femenina mas que não me zangaria se estivesses com outra pessoa . (não tenho esse direito ). Respondes-me com um sorriso enorme ' :)))))))) ' e depois dizes ' gosto de saber que me queres só teu ' . Ao ver isto pergunto-me : não era já demasiado obvio ?'

 

Hoje vou estudar Biologia . Não me interessa , hoje vou render-me a Biologia. Tenho de subir aquela nota horrivel . Eu sou inteligente , se eu estudasse o que as pessoas da minha turma estudam teria sempre 18 ( por amor de deus , elas matam-se a estudar para aquilo e tiram 13's -.- eu sem estudar tiro 9 ) . Portanto é pura estupidez da minha parte.

 

[ hoje fazia 6 meses com o Bunny se estivéssemos juntos . ]

tags: ,
sinto-me: motivada
publicado por Lébasi às 10:43
Domingo , 22 de Fevereiro DE 2009

Ausência

Não estás , nada sei de ti desde as seis horas de ontem . Adormeci sem o teu aconchego, acordei sem uma resposta. Permaneci embrulhada nos lençois á espera de um sinal teu. Nem a cama me conteve sem ti. Não estavas preso, não te tranquei no meu Mundo . Eras livre para ficar e igualmente livre para partir. Provavelmente iludi-me novamente, provavelmente deixei-me levar por esse olhar. Acho que partiste, sinto que o fizeste mas as nossas conversas não se encaixam com esta subita ausência. Não vou correr por ti , vou aguardar um sinal , uma resposta .. até lá vou passar o dia a olhar para o ecrã do telemovel. Desta vez vou proteger-me, desta vez não deixo que me magoes . Sonhei demais , e tu esqueceste-te de me trazer de volta á terra.

tags:
sinto-me: mal?
publicado por Lébasi às 11:14
Sábado , 21 de Fevereiro DE 2009

Fim de semana.

' e cada olhar , a cada sorriso , a cada provocação dou por mim cada vez mais em ti . cada vez mais me alteras os passos, cada vez mais procuro pelo teu olhar no meio da multidão que me rodeia . e a cada passo percebo que preciso de me proteger. '

 

As minhas notas desceram a pique , sim ? A pique mesmo . Passei  para 6's os meus 16's. Biologia e Quimica estão completamente out. Eu não me consigo interessar por quimica, não me atrai. Tenho de estudar este fim de semana. Deixei de roer as unhas (ahah). Não sei o que quero ser , não sei se sigo biologia, se jornalismo, se engenharia ou ainda termino como médica. É preciso esforço para cada uma destas profissões e eu sofro de preguicite aguda. Este fim de semana está reservado á familia, simples (deduzo que nunca fiz isto). Vou arrumar o quarto, estudar e tentar convencer a mãe a ir comigo ao Cascaishopping . O meu quarto parece a lixeira municipal e tenho de me aplicar . Nem quero saber o que vai ser quando ela descobrir as minhas negativas, enfim .

 

Acho que está na altura de falar com o meu ex. Eu já não o amo, odiar nunca o odiei , raiva talvez. Ele era o meu melhor amigo , e eu sinto falta da presença dele. Não me importa se existem outras raparigas, só quero que ele seja feliz. Ontem sorriu-me e eu tive vontade de o abraçar , mas não o fiz . Ainda não me decidi , não sei se é melhor mantê-lo num mundo á parte. Foi opção dele sair do meu.

tags: , ,
sinto-me: bem com o mundo ?
publicado por Lébasi às 11:17
Segunda-feira , 16 de Fevereiro DE 2009

Querer não querendo.

Vejo-te ao longe e todo o meu corpo tem uma qualquer transformação. Bato num amigo, crio conversa e tu caminhas como se ainda não me tivesses visto. Estás mais perto, consigo observar-te e os nossos olhares cruzam-se (adoro quando por breves segundos não existe nada mais que nós por entre a multidão, apenas nós). O meu corpo gira-se quando sinto o teu afastar-se e apercebo-me que as os vidros da porta do pavilhão fazem reflexo, rio-me tal como uma criança e regresso ao meu lugar. Entras sem olhares uma unica vez para trás, e eu prossigo o meu caminho. Encontrei desculpas para entrar no pavilhão mas nunca tive coragem de desviar o olhar para procurar por ti. A aula começa e eu não consigo retirar os olhos do chafariz enquanto aguardo que venhas beber água. O tempo passa e não te vejo chegar. Talvez te tenhas esquecido, talvez não penses em mim e não passe de apenas mais uma . "Take it easy" , saí da aula e ainda assim encontrei novamente uma desculpa para esperar que saísses . Assim que te vi começei a descer lentamente, nem sei porque o faço, só sei que o fiz. Encontro-me agora a caminhar á tua frente com a J. a meu lado , sem ela se aperceber do que se passa. Digo-lhe "não olhes para trás" e quase morro de ataque cardiaco quando a oiço gritar " porque é que nao queres que eu olhe para trás Rita? Diz-me" - enquanto todo o seu corpo roda e pára á procura de uma explicação plausivel. Mantive-me calma mas não contive o riso. Criei conversa enquanto te encontravas num outro grupo e quando te procuro vejo que não estás. Olho em todas as direcções e não te vejo até que ali estás tu . A subir aquele caminho que sempre subiste e eu sempre contestei, corro e ando, ando e corro, páro, ando e volto a correr. Ali estás tu , chamo-te com coragem e sorris-me . Caminhas para mim e conversamos sobre o dia , o que fizemos , o que não fizemos , a aula de educação fisica e confessas-me que como não te permitiram ir beber agua estávas á espera que fosse eu aparecer. Não tiro os olhos de ti , eu tento mas não consigo. Até que sem querer os meus lábios te sussuram " posso provocar-te?" e oiço " não " enquanto te ris como quem o quer . Não deixaste passar muito tempo até que me desses a entender que o querias. Brinco contigo, aperto-te os mamilos e tento levantar a camisola que esconde os abdominas que eu ainda nao vi e me limitei a sentir. Riste e paramos a olhar um para o outro. Despedi-me e desci aquela rua. És um querer não querendo, mas fazes-me sentir apaixonada como se fosse a primeira vez. Não me faças gostar de ti , deixa que me proteja primeiro .

tags: , ,
sinto-me: desprotegida
publicado por Lébasi às 19:35
Domingo , 15 de Fevereiro DE 2009

16 anos , basta .

 

Guardo todas as memórias de tempos antigos em mim . Guardo todas as guerras que travei , algumas que travei mesmo não sendo minhas por pura ingenuidade. Recordo as batalhas perdidas , as lágrimas derramadas, os sorrisos e os risos. Precisamente, guardei-os. Andei á deriva de mim mesma sem saber como proceder em qualquer tipo de situação. As notas baixaram, as discussões aumentaram, a minha auto-estima quase desapareceu. Mas não, tu não tens a minima responsabilidade. A culpa não foi tua, foi somente minha. Mantive-me agarrada a algo que já não existe , sofri as consequências. Agora basta.

 

16 anos. Os tão aguardados e meus dezasseis anos. São meus, e não os terei por muito tempo. Não permito a mim mesma não os viver. Usei o vestido que comprei no Natal pela primeira vez na quinta-feira, decisão que tomei por volta das 7 da manhã enquanto estava com a Lazera ao telemóvel. Usei-o, algo que eu nunca teria feito. E toda a gente gostou. Os elogios fizeram-me retomar a minha auto-estima mas nem eram necessários. Bastava o que eu sentia ao caminhar com aquele vestido posto. Ele deu-me os parabéns, caminhou até mim e estivemos cerca de dez minutos a falar.  Mas o que vocês não sabem porque eu ainda não contei é que estou semi enfeitiçada por outra pessoa. Garanto que só pode ser feitiço. Eu durante todo o meu 9º. ano encarei-o como uma horrenda besta. Trocávamos olhares que nem eu propria percebia. E agora, agora puff. Agora em cada olhar que trocamos, algo acontece. Algo que eu não sei explicar.

Sexta-feira 13. A noite da minha festa. Fui ao cabeleireiro, fiz caracois , coloquei o vestido roxo com as botas brancas e segui o meu caminho rumo a Santos. Alcool, amigos e estupidez. O que é que me poderia faltar ? Ele . Teimava em nunca mais chegar e eu teimei em não lhe perguntar. Começaram a aparecer os colaboradores do Garage, do Loft, do Budha e do Abs. Todos garantiam que me ia divertir mais naquele que representavam. Enquanto me organizava , olhei para o outro lado da estrada e lá estava ele. Sorriu-me , mas não. Não foi só um sorriso, foi um mega sorriso. Daqueles que quase devoram as bochechas (não liguem sim? : $ ). Caminhei até ao grupo dele e perguntei para onde iam. Abs, resposta ideal . Os meus convidados queriam ir para o loft, mas eu sabia que iam todos ser barrados. Era mais que previsivel. Quando chegámos ao loft, foram barrados e eu exaltei. Rebentei de tantos nervos e pedi que não me chateassem , num tom não muito bom. Obviamente que pedi desculpa, mas era a minha noite . Eles estavam a estragar tudo, eu só queria dançar, mesmo que não o tivesse a ele . Eis que me decidi. Abs, here I go . Quando entrei só pensava em vê-lo, não me perguntem porquê mas era tudo o que eu queria. Entrou a Jo, a Cata, a Qué-Qué, o Serra, o Fetiche e o Teté. Eu corri para a pista de dança e deixei que aquela musica me dominasse. Eu só queria dançar, dançar, dançar , dançar. Quando olhei pra trás quem foi que vi ? MUAHAHAHAH, eles. Estavam ali, todos (incluindo ele). Juntei-me ao grupo deles, e puxei as meninas comigo. Fartámo-nos de dançar e foi então que reparei que os amigos dele o estavam a empurrar para dançar comigo. Quando conseguiram eu não tive coragem ( sim sim , eu sei ). Não dançámos mais que 30 segundos , e quando fugi para criar uma conversa ele gritou-me "não ligues,são parvos" . A noite não parou , entre sorrisos e risos, olhares e provocações acabei sem conseguir tirar os olhos dele . Na manhã seguinte provoquei-o e disse que tinha reparado que nao tinha tirado os olhos de uma amiga minha e ele respondeu "não não , não tirei os olhos foi de ti " . Okay , eu não quero gostar dele por ter medo de sofrer, mas a vida é um risco certo? Viva lá vida  !

 

 

tags: ,
sinto-me:
publicado por Lébasi às 12:58

mais sobre mim

pesquisar

 

Maio 2009

D
S
T
Q
Q
S
S
1
2
3
4
5
6
7
8
9
14
15
16
18
21
22
23
25
26
28
29
30
31

posts recentes

últ. comentários

  • Fumar mata . obrigada pela visita, voltarei bj gr
  • Amiga, não podes fumar é perigoso!!!!
  • Exactamente , amiga.
  • aquilo que tens na mão faz-te tão mal.
  • (: Adorei o teu blog, e gostei especialmente deste...
  • bom post :)
  • Ò medo é natural , até para nos prtegermos , mas ...
  • Eu, por vezes, também não. Amei as tuas palavras. ...
  • Ola',não sei se te lembras de mim...:PPassei so' p...
  • tão gira ;)*

mais comentados

arquivos

tags

links

subscrever feeds

blogs SAPO


Universidade de Aveiro